Mão

Mão

O surgimento de nódulos assusta. O cisto sinovial pode incomodar pelo seu tamanho e pela dor ocasionada, mas essa bolinha de consistência gelatinosa que surge geralmente acima do punho ou nas mãos não passa de um vazamento de líquido lubrificante das articulações.

O que é?

Em diversas partes do corpo, possuímos extremidades que criam movimentos e tornam nosso esqueleto flexível, são as articulações. Elas funcionam como pontos de junção entre dois ossos e possuem duas estruturas muito importantes para seu funcionamento: o líquido sinovial e as cartilagens.

A cartilagem é um tecido escorregadio que reveste essa extremidade do osso, já o líquido sinovial, que fica envolvido por uma bolsa chamada sinóvia, é um fluído gelatinoso que funciona como óleo lubrificante. Ambos são responsáveis pelo amortecimento no contato entre ossos, inibindo qualquer impacto e desgaste entre eles.

Quando acontece um vazamento do líquido sinovial para fora das articulações ou da bainha dos tendões, é formado uma espécie de caroço que pode ser facilmente visto e palpado, chamado de cisto sinovial.

O cisto sinovial é um nódulo benigno que se assemelha a uma bolinha de consistência mole. Ele pode ou não ser doloroso e aumentar, diminuir ou sumir instantaneamente.

Quais as causas?

As circunstâncias para o aparecimento dos cistos sinoviais não são definidas, geralmente eles surgem em locais onde houve o enfraquecimento ou má formação da parede da bolsa sinóvia, causando rupturas e canais por onde o líquido escapa.

Quedas, contusões na mão e punho ou movimentos e tarefas em posições desconfortáveis que levam a uma lesão do esforço repetitivo também permitem a dilatação e surgimento do cisto.

Quais os sintomas?

O cisto sinovial pode surgir em qualquer articulação, porém eles são mais comuns no dorso e na frente do punho, na base dos dedos das mãos e na região lateral do tornozelo.

O primeiro sintoma vai ser o aparecimento desse cisto na mão ou no punho, ele se assemelha a um caroço que varia entre 1 a 3 centímetros, é maleável e não costuma provocar incômodo. A dor ocorre caso o fluído interno do cisto esteja comprimindo algum nervo e tecido ou quando fazemos muito uso das mãos durante sua formação. Nesse caso, além da dor causada pelo processo inflamatório acontece a perda de sensibilidade e força na região da articulação ou tendão mais próximo.

Existem também situações de cistos sinoviais pequenos que só são descobertos com o surgimento da dor, são chamados de cistos ocultos e só podem ser diagnosticados pela ultrassonografia ou ressonância magnética.

Como é feito o diagnóstico?

Como ele é bem visível e apalpável, os sinais de um cisto sinovial são bastante evidentes. O próprio paciente notará que algo está errado e diante dos primeiros sintomas deverá procurar um médico, de preferência um ortopedista especialista em mãos.

Esse profissional irá avaliar o estado do nódulo e terá o diagnóstico a partir de exames físicos, só quando necessário, a confirmação diagnóstica será feita através da ultrassonografia e ressonância magnética.

Encontrando o diagnóstico, quais as opções de tratamento?

A maioria dos casos de cistos sinoviais desaparecem por si só, sem a necessidade de cuidados médicos e por não se tratar de um nódulo cancerígeno, nem de uma doença que possa evoluir e prejudicar o funcionamento dos tendões e articulações, o tratamento é feito em base das queixas do paciente.

Se a dor for muito aguda, ainda em casa, a pessoa pode utilizar gelo por dez minutos no local dolorido. O médico pode receitar comprimidos anti-inflamatórios, acupuntura, fisioterapia ou imobilizar a área afetava com talas que empurrarão o líquido do cisto de volta para a articulação. No próprio consultório, o especialista também pode anestesiar o local e fazer a aspiração do líquido com uma agulha, essa técnica é a mais utilizada.

Mas se a dor e a aparência do nódulo estão inaceitáveis ao paciente, o tratamento cirúrgico pode ser recomendado. A cirurgia, que tem como objetivo o ressecamento/retirada do cisto para o fechamento da bolsa sinovial que está vazando, pode ser realizada de duas maneiras: de forma aberta em que um corte do mesmo tamanho do cisto é feito para sua retirada ou por vídeocirurgia artroscópica onde uma câmera com milímetros de diâmetro e um aparelho cirúrgico semelhante a um cauterizador são introduzidos no interior da articulação, permitindo a drenagem do cisto e o fechamento da bolsa.

Informações de recuperação e pós-operatório

O procedimento operatório, mesmo sendo mais invasivo, é bem simples e é realizado em centro cirúrgico onde o paciente tem alta no mesmo dia.

A recuperação pode variar de dois a quatro meses, depois disso a pessoa pode retornar as suas atividades normalmente quase sem nenhuma marca estética como a cicatriz.

Cerca de 20 dias após a cirurgia, o paciente pode começar a fazer tratamento com um fisioterapeuta onde realizará exercícios de recuperação da mobilidade e força da mão e punho.

É importante destacar que em todas as formas de tratamento existe a possibilidade dos cistos retornarem, até mesmo no caso de remoção cirúrgica um outro cisto pode aparecer na mesma área operada.

Prevenção

Não existe uma forma específica para se prevenir os cistos sinoviais justamente pelas circunstâncias de aparecimento não serem definidas, mas evitar esforços e movimentos repetitivos nas articulações, ficar atento ao aparecimento de nódulos arredondados por baixo da pele e buscar ajuda médica contribuem para um diagnóstico rápido e eficiente.

 

Fonte: Dr. Luis Antonio Buendia (Ortopedia e traumatologia - Cirurgia da mão)

Clínica Memorial

Av. Santo Antônio, 53
Jardim Nomura - Cotia - SP
CEP: 06716-710

Fone:
(11) 4616-0406 (WhatsApp)
(11) 4148-8843
(11) 4148-2572
(11) 4206-4376

Fax: (11) 4148-2572

Horário de atendimento

Atendimento médico
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Fisioterapia
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Academia
Segunda a sexta - 08h00 às 20h00

Responsável Técnico

Dr. Luis Antonio Buendia
CRM: 79752
Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da mão

Dúvidas?

Fale com um de nossos atendentes.

Por telefone:
(11) 4616-0406 (WhatsApp)
(11) 4148-8843
(11) 4148-2572
(11) 4206-4376

Ou clique aqui e faça sua pergunta.