Fisioterapia

Fisioterapia

a importancia da fisioterapia no pos operatorio

A fisioterapia no pós-operatório é essencial para a plena recuperação do paciente. Além de contribuir para a diminuição de sintomas de dor e dos níveis de inchaço, o tratamento visa restabelecer os movimentos do membro operado, além de prevenir a contratura muscular e a rigidez articular. Ademais, a fisioterapia pode ser empregada tanto em procedimentos ortopédicos, quanto em qualquer tipo de pós-operatório.

O que é?

A fisioterapia no pós-operatório se faz muito necessária para pacientes que foram submetidos a procedimentos invasivos. Esse tratamento, que visa a recuperação de movimento, entre outras benesses, é amplamente realizado após cirurgias ortopédicas e de trato venoso como, por exemplo, a de varizes. O mesmo é válido para pacientes que sofreram algum tipo de amputação e no lugar do membro foi colocado algum tipo de prótese.

O procedimento fisioterapêutico deve ser realizado por um profissional qualificado da área. Todo o acompanhamento necessário pode ser feito na própria residência do paciente, ou em uma clínica especializada, durante um período pré-determinado pelo médico ortopedista e pelo próprio fisioterapeuta.

Dúvidas mais comuns

Por mais que seja altamente recomendado por profissionais da saúde, muitas pessoas sentem-se temerosas diante desse tratamento. O maior receio se deve ao fato de fazer movimentos mais intensos, justamente no membro operado. 

Esse temor é bastante compreensível, embora não seja justificável. Afinal, a movimentação dos membros em recuperação é fundamental para o pronto restabelecimento do paciente. Isso é válido para qualquer parte do corpo, seja joelho, quadril, tornozelo, ombro, coluna, etc. Se eles não se movimentarem durante o processo, a recuperação poderá ser drasticamente comprometida.

A falta excessiva de movimento no pós-operatório paralisa a circulação sanguínea, podendo causar quadros de edema e dor. Em casos mais graves, a pessoa poderá sofrer uma trombose, sobretudo os pacientes mais idosos. 

Além do mais, a musculatura poderá se encontrar mais fragilizada, com grandes chances de atrofiamento. Por sua vez a pele fica enrijecida e pouco flexível, prolongando assim o tempo da reabilitação.

Benefícios

Diante do perigo causado pela imobilidade do paciente e do maior tempo de recuperação, a fisioterapia no pós-operatório é altamente recomendada. Além de impedir esses agravantes, o tratamento favorece a diminuição da dor e das tensões musculares inerentes ao procedimento cirúrgico.

Se não bastasse isso, a fisioterapia contribui para o aumento da flexibilidade da cicatriz oriunda da operação. Esse fator é preponderante para que o médico ortopedista, por exemplo, preconize um tratamento de fisioterapia.

Além do mais, previne a má circulação e, por consequência, o surgimento de trombose. Mediante esses benefícios, a fisioterapia no pós-operatório se torna imprescindível para a reabilitação mais rápida do paciente e o retorno mais breve à rotina. 

Procedimentos

Existem técnicas distintas para cada tipo de caso e gravidade. O primeiro procedimento fisioterápico indicado é a orientação por meio de um diálogo. Dessa forma alguns esclarecimentos do profissional podem ser repassados para o paciente, explicitando as etapas do tratamento. O conforto é primordial para a recuperação e para a evolução do procedimento. Por isso é recomendável que o fisioterapeuta demonstre os exercícios, antes mesmo de sua realização.

Outro método de recuperação empregado para um paciente em pós-operatório, é a drenagem linfática. Graças a ela alguns sintomas serão subtraídos, tal como os níveis de inchaço.

Em seguida uma série de exercícios é determinada, tendo como base o andamento da convalescença, e o respectivo progresso quanto ao ganho de amplitude de movimento articular e muscular.

Exercícios para circulação também são priorizados, já que garantem que o sangue oxigenado chegue ao membro operado. Tanto o fisioterapeuta quanto o médico ortopedista deverão estar alinhados quanto ao melhor andamento para o paciente.

Outros tipos de cirurgia

Além de operações ortopédicas e venosas, a fisioterapia é recomendada para outros tipos de cirurgias. Esse tratamento garante redução do tempo de restabelecimento pós-cirúrgico, além de prevenir contratura muscular e rigidez articular. Independentemente se a operação for cardíaca, neurológica, gástrica, entre outras.

Clínica Memorial

Av. Santo Antônio, 53
Jardim Nomura - Cotia - SP
CEP: 06716-710

Fone: (11) 4616-0406
Fax: (11) 4148-2572

Horário de atendimento

Atendimento médico
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Fisioterapia
Segunda a sexta - 08h00 às 19h00

Academia
Segunda a sexta - 08h00 às 20h00

Responsável Técnico

Dr. Luis Antonio Buendia
CRM: 79752
Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da mão

Dúvidas?

Fale com um de nossos atendentes.

Por telefone: (11) 4616-0406

Ou clique aqui e faça sua pergunta.