Esportiva

Esportiva

Um dos problemas mais recorrentes para quem pratica exercícios físicos de impacto, como corrida, futebol e ciclismo é a canelite. Também conhecida como Síndrome de estresse do medial tibial, a canelite gera muita dor na perna, mais especificamente na canela, e precisa de acompanhamento para não evoluir para problemas mais graves.

O que é e por que acontece?

Como citado, trata-se de um problema que ocorre na canela, oriundo de uma inflamação que acontece na tíbia ou nos tendões/músculos que a cercam. Sua principal causa é o uso excessivo das pernas. Por isso, ela surge fundamentalmente em atletas ou em pessoas que exageram em atividades que envolvam os membros inferiores.

Existem, entretanto, outros problemas que causam a canelite. São eles:

- A Síndrome do Compartimento Anterior Crônico, problema que afeta a parte de frente da perna e que pode causar a patologia;

- Inchaços e inflamações nos músculos próximos à região que, consequentemente, podem afetar a canela;

- Fraturas por estresse;

- Uso de tênis com amortecimento incorreto;

- Falta de alongamento;

- Problemas genéticos;

- Excesso de carga.

Entre os principais sintomas da doença estão dor na canela ao correr, dor na perna, possíveis inchaços e sensibilidade além do comum na tíbia.

Diagnóstico

A principal maneira de fazer um diagnóstico preciso é consultando-se com um médico ortopedista. O momento de marcar a consulta é quando a pessoa começar a sentir dores recorrentes na canela e, principalmente, se essas dores não passarem. Caso o quadro evolua para inchaços ou extrema sensibilidade no local, o paciente deve não forçar a região e parar qualquer atividade física até o diagnóstico médico.

Diante do médico ortopedista, a ideia é que o paciente conte a ele tudo o que aconteceu: quando a dor surgiu, onde ela se localiza, qual é a rotina esportiva, qual é a rotina comum, se tomou algum remédio, etc. É importante também, se possível, levar um histórico médico para que o médico ortopedista analise se houve algum problema físico anterior ou se há alguma tendência à canelite.

Com todas essas informações em mãos, o médico poderá indicar o melhor caminho ou, se suspeitar de algum outro problema, solicitar exames de imagem para ter a certeza de que se trata de uma canelite e não de outro problema como uma fratura, por exemplo.

Tratamento

O médico ortopedista costuma recomendar repouso. A ideia é que o paciente fique em repouso até que a dor na perna desapareça. Para o descanso ser efetivo, existem outras medidas associadas, como a aplicação de gelo e, em condições mais extremas, o uso de anti-inflamatórios e remédios analgésicos. A ideia é que com essas ações o paciente não sinta mais os sintomas e possa voltar o quanto antes para suas atividades cotidianas.

Outro tratamento recomendado pela comunidade médica é a fisioterapia, buscando o fortalecimento dos músculos da perna, o alongamento da região e a movimentação correta para corridas e outras atividades.

O médico também recomendará um tênis específico para a pisada do paciente, buscando um amortecimento correto e um menor impacto na região. Para os pacientes que possuem o hábito de correr, o ideal é esperar a recomendação médica para voltar aos exercícios. O tempo de recuperação costuma variar de acordo com cada paciente.

Se, por acaso, o paciente desrespeitar esse tempo de descanso e voltar antes da hora à prática dos exercícios, o tempo de recuperação pode ser maior e a dor na canela ao correr pode voltar ainda mais forte e persistente. A recomendação é a de seguir o planejamento médico até o fim e, claro, evitar se automedicar. Apesar do tempo de recuperação variar de paciente para paciente, o tempo médio de repouso é de duas semanas, com tratamentos sendo aplicados e remédios ingeridos.

Prevenção

Ao contrário de outras enfermidades, a canelite possui alguns processos de prevenção. O hábito de fortalecer e alongar a região das pernas costuma ser eficiente nesse sentido. Prestar atenção à pisada e evitar usar tênis errados também são fundamentais para prevenir essa lesão. Se, mesmo com essas recomendações, ainda houver dor, a orientação é procurar um médico imediatamente.

Clínica Memorial

Av. Santo Antônio, 53
Jardim Nomura - Cotia - SP
CEP: 06716-710

Fone: (11) 4616-0406
Fax: (11) 4148-2572

Horário de atendimento

Atendimento médico
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Fisioterapia
Segunda a sexta - 08h00 às 19h00

Academia
Segunda a sexta - 08h00 às 20h00

Responsável Técnico

Dr. Luis Antonio Buendia
CRM: 79752
Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da mão

Dúvidas?

Fale com um de nossos atendentes.

Por telefone: (11) 4616-0406

Ou clique aqui e faça sua pergunta.