Coluna

Coluna

O que é

A cervicalgia é a dor localizada nas vértebras cervicais que pode ser crônica, quando permanece por períodos longos, ou aguda quando dura, no máximo, alguns dias. Muitos consideram a alteração algo sem importância, mas a dor na cervical costuma afastar as pessoas de suas atividades cotidianas como trabalho, academia, ou até mesmo dos momentos de lazer.

A coluna cervical é formada por sete vértebras, estas conectadas por ligamentos e músculos, fazendo a conexão entre o tronco e a cabeça. Devemos a realização da sustentação e dos movimentos da cabeça em relação ao tronco, bem como a outros movimentos graças ao trabalho das articulações da coluna, que também auxiliam na proteção da medula espinhal.

Mesmo com todos esses atributos, a coluna cervical é a parte mais frágil da coluna vertebral, por isso, qualquer esforço ou mau jeito pode causar complicações, já que alguns músculos da cervical reagem com pontos de tensão mediante estresse.

Tipos de cervicalgia

A forma mais corriqueira de cervicalgia aguda é o torcicolo, a dor nos músculos da região do pescoço. Essa dor dificilmente aparece de forma súbita e pode ser causada por vários fatores como má postura e traumas – os quais podem ocasionar uma lesão muscular ou ligamentar, fraturas ou luxações de vértebras. Geralmente está associada a movimentos bruscos, má acomodação na hora do sono, ou permanecer por muito tempo em uma posição forçada.

Também pode ser decorrente de fatores posturais e ergonômicos ou do excesso de sobrecarga dos membros superiores. Trabalhos que tenham ações e movimentos repetitivos dos membros superiores e flexão da cervical podem causar cervicalgia.

Além disso, questões de ordem psicológica como depressão, estresse ou ansiedade podem contribuir para um quadro de tensão muscular, facilitando desconfortos. 

Outras doenças como hérnia de disco, neoplasias, artrose na coluna, alterações de ATM (articulação têmporo-mandibular), infecções e tumores também podem levar a quadros de cervicalgia crônica.

Assim, enquanto lesões musculares, articulares ou traumas violentos (acidentes de carro ou mergulhos mal feitos, por exemplo) são as causas mais comuns de cervicalgia aguda, doenças como artrose das vértebras cervicais e hérnia cervical são as origens mais comuns de uma cervicalgia crônica.

Há ainda, outras causas para aparecimento do desconforto:

- Doenças infecciosas: estes são casos mais raros, como disfunção reumática ou tumoral;

- Mau condicionamento físico;

- Má postura;

- Obesidade;

- Envelhecimento;

- Estenose cervical (formação de bicos de papagaio)

- Fraqueza abdominal;

- DDD (Doença Degenerativa Discal)

Grupo de risco

Assim, pessoas familiarizadas com os quadros acima são consideradas pertencentes ao grupo de risco, bem como:

- Homens e mulheres em qualquer idade (vale lembrar que idosos podem ser acometidos com mais facilidade por conta do desgaste natural da cervical);

- Trabalhadores braçais e indivíduos que trabalham com atividades repetitivas e que podem exigir posturas inadequadas, forçando a musculatura do pescoço e a coluna;

- Indivíduos com distúrbios psicoemocionais como depressão e estresse também fazem parte do grupo de risco para cervicalgia aguda.

Quem já sabe que é portador de distúrbios como hérnia cervical (causada por trauma mecânico de um acidente, colisão ou um esforço excessivo) deve ficar atento porque está propenso a sentir dores de pescoço, uma vez que a hérnia é um transtorno de compressão das vértebras.

A artrite cervical também é considerada uma facilitadora de um quadro de cervicalgia crônica. A osteoartrite cervical é uma doença degenerativa das vértebras cervicais que pode começar a ocorrer naturalmente por volta dos 50 anos e que causa deformação das vértebras cervicais, comprimindo os nervos e causando dor.

Também devem permanecer atentos os trabalhadores que passam a maior parte do dia sentados. Esse tipo de rotina oferece grande probabilidade de uma postura inadequada.

Juntamente com a vida sedentária, a má postura afeta a cervical e pode causar dor – e esse é um problema que também afeta estudantes que passam longas horas curvados sobre livros, teclado de computador ou com a cabeça para baixo, utilizando o smartphone. Especialistas recomendam olhar para o telefone mantendo as costas em uma posição neutra e não tensa, com as orelhas alinhadas aos ombros.

Sintomas

A qualquer sinal de desconforto, a indicação é procurar um médico ortopedista especialista em coluna para orientação adequada. Os principais sintomas de cervicalgia são:

- Rigidez na nuca;

- Dor na nuca que pode irradiar para os ombros ou braços;

- Dor de cabeça;

- Desconforto nos movimentos da cabeça;

- Formigamento no pescoço

- Tonturas;

- Mudanças na postura;

- Alteração da musculatura na área;

- Alteração de força, sensibilidade e dormência no braço ligado ao local da cervicalgia.

Diagnóstico

O diagnóstico para cervicalgia pode ser feito pelo médico ortopedista especialista em coluna. Ele irá se basear nos sintomas relatados pelo paciente e nos resultados dos exames de imagem. Entre os exames que o profissional poderá solicitar estão raio-x, tomografia e ressonância magnética. Com eles é possível determinar o grau da lesão e em que região da coluna está o problema.

Tratamento

O tratamento da cervicalgia irá depender do motivo da alteração. A princípio o médico ortopedista especialista em coluna irá prescrever remédios analgésicos e anti-inflamatórios para diminuir os quadros de dor. Compressas quentes também podem ser úteis para aliviar a dor no local.

O médico também poderá orientar o paciente a usar um colar cervical, principalmente em casos de torcicolo. Em caso de cervicalgia crônica causada por uma artrose, injeções de corticoides também podem ser utilizadas. Para quem possui a condição recorrentemente, o ideal é apostar em sessões de reabilitação e de musculação da nuca com fisioterapia e pilates para fortalecimento das vértebras cervicais.

Para quem possui a condição recorrentemente, o ideal é apostar em sessões de reabilitação e de musculação da nuca com fisioterapia e pilates para fortalecimento das vértebras cervicais. No caso das dores estarem associadas a questões emocionais, o tratamento psicológico é indispensável.

Além dos remédios, os principais tratamentos que o médico ortopedista especialista em coluna pode prescrever para esta doença são:

  • Fisioterapia;
  • Pilates;
  • Massoterapia;
  • Quiropraxia;
  • Acupuntura;
  • Alongamento diário.

Clínica Memorial

Av. Santo Antônio, 53
Jardim Nomura - Cotia - SP
CEP: 06716-710

Fone:
(11) 4616-0406 (WhatsApp)
(11) 4148-8843
(11) 4148-2572
(11) 4206-4376

Fax: (11) 4148-2572

Horário de atendimento

Atendimento médico
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Fisioterapia
Segunda a sexta - 08h00 às 18h00

Academia
Segunda a sexta - 08h00 às 20h00

Responsável Técnico

Dr. Luis Antonio Buendia
CRM: 79752
Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da mão

Dúvidas?

Fale com um de nossos atendentes.

Por telefone:
(11) 4616-0406 (WhatsApp)
(11) 4148-8843
(11) 4148-2572
(11) 4206-4376

Ou clique aqui e faça sua pergunta.